É preciso encontrar o sentido da vida

Penso que cumprir a vida seja simplesmente compreender a marcha e ir tocando em frente…”. Tocando em frente, Almir Sater.

 

1

 

“Inspirar e fazer a diferença na vida das pessoas, ajudando-as a se conhecerem, concretizarem seus sonhos, viverem com equilíbrio e serem plenamente felizes.”

 

Essa é a minha missão de vida, o que me inspira a acordar todas as manhãs e ter a certeza de que minhas ações possuem um norte e que vou ao encontro de sua realização.

 

Um fato curioso é que sou graduado em Relações Públicas e, por muitos anos, ajudei as empresas a desenharem o que chamamos de princípios organizacionais (visão, missão e valores). Depois de certo tempo percebi que fazia isso muito para as empresas e pouco para mim.

 

Mas, afinal de contas, por que é tão importante ter um propósito de vida?

 

 

Em primeiro lugar, você estabelece um direcionamento para sua vida.

 

Na sociedade em que vivemos é muito comum nos compararmos com o outro. Se meu colega de trabalho é promovido, logo quero ser promovido. Se um carro novo é lançado, quero comprá-lo e acredito que serei mais feliz com ele. Se o mercado diz que é necessário um curso de MBA para ter mais sucesso, me matriculo imediatamente (é importante ressaltar que não sou contra qualquer tipo de escolha, mas devo dizer que é essencial tomar escolhas conscientes). A pergunta é: suas escolhas têm lhe deixado mais perto ou mais distante de sua missão?

 

Em segundo lugar, sua vida passa a ter mais sentido.

 

Muitas pessoas receiam que ao encontrar sua missão de vida tenham arrependimento do que fizeram no passado, de que perderam muito tempo ou até mesmo receio de quererem mudar e fazer coisas diferentes. Com o passado devemos aprender sempre. Viver no passado com pensamentos “Ah, se eu tivesse feito isso ou aquilo” só traz sentimentos negativos. Devemos projetar nosso futuro e viver o presente, na certeza do que queremos, aproveitando cada passo dado rumo aos nossos objetivos. A pergunta aqui não é “por que determinadas coisas acontecem comigo?”, mas, “como posso utilizar o que acontece comigo em prol de minha missão?”. Perceba que o “como” lhe coloca em uma situação proativa, você como o piloto e responsável por suas ações, enquanto o “por que” lhe deixa em uma situação reativa, é como se tudo conspirasse contra você. Quem assistiu ao desenho Lippy & Hardy sabe o que estou dizendo: “Oh céus, oh vida, oh azar”.

 

Se você deseja encontrar o seu propósito de vida, seja bem vindo! Dê o primeiro passo e continue. Aproveite a jornada, não tenha pressa e divirta-se!

FacebookTwitterLinkedInGoogle+
15/01/2014 - Autor: Luciano Viana
Voltar à categoria Coaching
posts em:
Mais Sobre
Cadastre-se e receba as novidades:
Autores
  • Dr. Karyn Trader-Leigh
    Consultant and ICC
    Certified Coach

    Washington, D.C. - EUA
  • Luciano Viana

    Coach e trainer pela International Coaching Community

    São Paulo - Brasil

  • Karina Pittini Braz

    Licenciada en Psicología y ICC International Trainer

    Montevideo - Uruguay

Vídeos
[+] Ir para vídeos
Ferramentas
-->